RISCO DE SUICÍDIO

Risco que corre o jogador e a sua família

As taxas de suicídio são mais elevadas para os indivíduos que jogam em excesso e para os seus familiares. Os indivíduos com mais probabilidades de tentarem o suicídio são os que também sofrem de algum problema de ordem emocional (como a depressão) ou consomem álcool ou droga.
Correm mais perigo os indivíduos que ameaçaram suicidar-se ou causaram danos a si próprios no passado.
Se o leitor tiver ideias suicidas ou estiver a planear pôr termo à vida, procure ajuda imediatamente. O leitor não é obrigado a enfrentar os problemas sozinho.

O que fazer se tiver ideias suicidas.

  • Dirija-se imediatamente ao serviço de emergência mais próximo.
  • Retire do seu alcance todos os meios que possa vir a utilizar para pôr fim à vida (p.ex.: armas de fogo, medicamentos).
  • Dê a conhecer os seus sentimentos à família ou a uma pessoa amiga.
  • Para obter apoio e informação, contacte o centro de apoio a Indivíduos em sofrimento.
  • Comunique ao seu médico o que está a acontecer, inclusivamente a questão do jogo.
  • Não tome bebidas alcoólicas nem droga — dado que irá agravar a situação.
  • Converse com alguém da sua confiança, designadamente uma pessoa amiga ou conselheiro espiritual.
Informação disponível nos sítios: Problem Gambling Institute of Ontario e Centre for Addiction and Mental Health

Como ajudar?

Leve a sério conversas e ameaças de suicídio!
Se detectar alguns sinais de alerta ou suspeitar que alguém pode estar a considerar o suicídio como solução, não abandone essa pessoa e procure de imediato ajuda profissional.

Se estiver perante a eminência do acto suicida, aja de acordo com as seguintes regras:
  1. Leve a pessoa a sério. 
  2. Mantenha-se calmo e escute. 
  3. Não sub-reaja. 
  4. Envolva outras pessoas. 
  5. Chame o 112 se necessário. 
  6. Contacte o médico dessa pessoa. 
  7. Revele interesse. 
  8. Mantenha o contacto visual 
  9. Se apropriado, utilize a linguagem corporal, por exemplo, movimentando-se para perto da pessoa ou segurando a sua mão. 
  10. Faça perguntas directas. 
  11. Tente saber se a pessoa possui planos específicos e qual o método de suicídio que está a ser considerado. 
  12. Não prometa confidencialidade. Poderá ter necessidade de falar com amigos, familiares ou técnicos de saúde. 
  13. Reconheça os sentimentos da pessoa. 
  14. Seja empático e não crítico. 
  15. Ofereça confiança. 
  16. Realce o facto de o suicídio constituir uma solução permanente para um problema temporário, lembrando a pessoa de que existe ajuda e que as coisas irão melhorar.

Linhas de apoio:

sos-servico-nacional-de-socorro  sos-voz-amiga  telefone-da-amizade-porto  sos-estudante  sos-telefone-amigo-coimbra  escutar-voz-de-apoio

Informação da Sociedade Portuguesa de Suicidologia
.

GUIA PARA PESSOAS JOGADORAS COMPULSIVAS

RISCOS E RECOMPENSAS DO JOGO   POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS DOS JOGOS DE AZAR   SINTOMAS DE ANSIEDADE E DEPRESSÃO   RISCO DE SUICÍDIO   O QUE É O ACONSELHAMENTO?  ENFRENTAR OS IMPULSOS DO JOGO   ENFRENTAR OS PROBLEMAS. EVITAR RECAÍDAS   APAZIGUAR AS RELAÇÕES FAMILIARES   TER CONTROLO DO JOGO. PÔR AS FINANÇAS EM ORDEM
×Informação disponível nos sítios: Problem Gambling Institute of Ontario e Centre for Addiction and Mental Health
Para o ajudar a tomar uma decisão sobre a possibilidade de reduzir os seus comportamentos de jogo, pode querer fazer uma avaliação mais detalhada junto de um especialista. Nesse caso, poderemos prestar-lhe informação sobre os recursos existentes em Portugal.